segunda-feira, 21 de setembro de 2020

Por iniciativa de Júnior de Todos, Câmara emite Moção de Repúdio contra ato de racismo em Jacobina

Por iniciativa do Vereador Júnior de Todos, a Câmara emitiu oficialmente Moção de Repúdio contra o ato de racismo que o jovem negro Rafael sofreu em Jacobina.

A presença do Vereador Júnior de Todos na Câmara Municipal de Jacobina faz a diferença, e aos poucos, essa instituição está mudando sua cara, ficando mais acessível para a população tradicionalmente desprivilegiada.

Júnior de Todos ressalta: "Com nosso mandato, as mulheres negras e homens negros, quilombolas e o pessoal da periferia e da zona rural tem voz e vez na Câmara Legislativa de Jacobina. Pessoas que antes nunca participaram, hoje estão acompanhando os atos da Câmara, pautando suas reivindicações. Isso é inédito, porque para muitos essa instituição ainda representa poderes que se perduraram desde o tempo do coronelismo em Jacobina!". 

"Com nosso mandato já fizemos muito, e muito teremos que fazer ainda, assim vamos ter dias melhores em Jacobina!", conclui o edil.

Segue a moção de repúdio aprovada por unanimidade pelos 17 vereadores de Jacobina:

A Câmara de Vereadores de Jacobina emite MOÇÃO DE REPÚDIO pelo ato de RACISMO que, aparentemente, ocorreu no dia 05 de setembro deste mês dentro das Lojas Americanas neste município, denunciado pela mãe, a professora Larissa Silva, tendo como vítima o jovem negro Rafael Sales de Carvalho, de 25 anos.

A Câmara Municipal solidariza-se com a professora Larissa Silva, e o jovem negro Rafael Sales de Carvalho, que foram agredidos e humilhados por um ato de racismo e preconceito, sendo acusado de furto por um segurança sem argumentos plausíveis e justificáveis.

O racismo é crime hediondo e inafiançável. Precisamos estar unidos para superar o racismo estrutural que atinge a população negra e, principalmente, para que todos e todas possam ter a oportunidade de desenvolver suas potencialidades e construir os seus sonhos num país onde se cultua a liberdade e a democracia.

Os Vereadores da Câmara Municipal de Jacobina repudiam o ato ocorrido e afirmam a postura de "Não ao racismo e discriminação!"


JUSTIFICATIVA - SOBRE O OCORRIDO:

Segundo a denúncia formalizada na delegacia, Rafael, que além da mãe estava acompanhado de uma tia, olhava produtos em uma das sessões quando um segurança se aproximou e questionou se ele estava "pegando alguma coisa" da loja. Mesmo após o jovem negar que estivesse furtando algo, o segurança teria insistido em perguntar se ele tinha "certeza" de que não havia pegado.

Indignada, após a denúncia formal registrando Boletim de Ocorrência na delegacia, a mãe do jovem procurou o vereador que essa moção subscreve, representações de direitos humanos e as mídias sociais para expôr o caso, afirmando que iria até as últimas consequências para que o ato não fique impune.

Segue relato da mãe de Rafael: "Hoje, dia 05 de setembro, as 17 horas, aconteceu uma situação de racismo e constrangimento com meu filho Rafael S. Sales de Carvalho, nas Lojas Americanas de nossa cidade. Situações que vemos a todo momento sendo denunciadas na Tv e na internet, mas não acreditamos que isso vá nunca acontecer conosco. Pois hoje aconteceu, estou aqui ainda nervosa, já chorei, já fui à delegacia e prestei queixa contra o segurança das Lojas Americanas, por calunia e racismo, entrei nas Lojas Americanas de Jacobina agora a tarde, eu e meu filho Rafael, me dirigí pra seção de roupas e disse que Rafa fosse escolher um chocolate que lhe daria, Rafa foi, e uns minutos depois Rafa chegou perto de mim na loja me dizendo que o segurança o abordou perguntando se ele estava pegando alguma coisa, Rafa se assustou, normal, ele nunca passou por isso, ele disse que não, que não tava pegando nada, só tava olhando, o segurança ainda insistiu perguntando se ele tinha certeza. Isso é revoltante, tou sem chão, arrastei Rafa comigo atras desse segurança na loja, ele viu que eu estava nervosa e com certeza sabe que o que fez é errado, se dirigiu a mim tentando se desculpar, mas não desculpo, não perdoo, isso não tá certo, qdo entramos nesse tipo de loja pegamos de tudo é só não podemos é sair sem pagar, e com certeza meu filho não ia fazer isso, pq criei direito, ele não tem esse mau costume. Procurei o gerente pra fazer uma queixa e o mesmo não se encontrava na loja, só um responsável, que não me ajudou em nada, ficaram o tempo todo tentando justificar a atitude do tal segurança, mas isso não ficará assim, prestarei uma queixa na delegacia, contra o segurança e contra a loja!!! É inaceitável que em pleno Sec. XXI nos abordem e nos acuem por nossa cor!!! Estou muito triste, chorei na loja, gritei com o segurança e com o responsável enquanto falava, pq ainda não tou acreditando que isso aconteceu com meu filho e comigo".

Os Vereadores da Câmara Municipal de Jacobina repudiam o ato ocorrido e se colocam ao lado da Professora Larissa a qual afirma: Isso precisa ser denunciado para que não aconteça mais!

Sala das Sessões, 17 de setembro de 2020.

Jean César Moreira da Silva

Vereador JÚNIOR DE TODOS – PCdoB 

(Autor)


#MandatoDaInclusãoSocial

#VidasNegrasImportam

#BlackLivesMatter

#Movimento65

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Av. João Fraga Brandão, 125, Peru, Jacobina/BA.
CNPJ: 13.228.077/0001-65

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

. .

.                                                                                           .

Total de visualizações (+32.261)

Receba novidades por e-mail!

Entre em contato pelo Whatsapp: (74)999339576